• (11) 3522-9515

Síndrome da apneia do sono

Síndrome da apneia do sono

Compartilhe com amor

O que é
A síndrome da apneia do sono é um conjunto de sintomas causados pela ocorrência de pausas respiratórias recorrentes durante o sono.
Essas pausas respiratórias, geralmente imperceptíveis para a(o) parceira(o), deixam o cérebro em alerta  devido à iminência ordenado de comprometimento do suprimento de oxigênio.
Além da deficiência na oxigenação regular do sangue, essas pausas respiratórias acarretam fragmentação e superficialização do sono.
Os distúrbios respiratórios do sono (dos quais a síndrome da apneia obstrutiva do sono é o mais importante) podem ocorrer em qualquer fita etária sendo que, em adultos pode chegar a uma prevalência de 27%.
Outrossim, observa-se um soberania na população masculina.
Tipos
A síndrome da apneia obstrutiva do sono é o principal distúrbio respiratório do sono. Deve-se ressaltar que os distúrbios respiratórios do sono são um conjunto de alterações  que podem comprometer a função respirateoria durante o sono.
Tais distúrbios podem ir de um ronco esporeadico atee culminar com um colapso totalidade das vias aéreas que caracterizam a apneia propriamente dita.
Além do tipo de modificação relacionada ao colapso (fechamento) das vias aéreas, existem até outros tipos não tem frequentes de alterações respiratórias do sono uma vez que a apneia meão (pausas respiratórias relacionadas a falta de comando cerebral dos movimentos respiratórios).
Causas 
A justificação da apneia obstrutiva do sono está relacionada a um estreitamento da passagem do ar que ocorre durante o sono.
Esse aperto estreitado pode até ter relacionamento com a características anatômicas uma vez que retrognatia (“queixo para trás”), micrognatia (“queixo pequeno”), aumento do volume da língua, hipertrofia das amígdalas, alterações nasais (rinite, meandro de septo, etc.), obesidade, pescoço largo, excesso de relaxamento da musculatura da gasganete (de origem genética, relacionada ao envelhecimento ou a doença neurologica).
Principais sintomas
Os sintomas mais comuns são a sensação de sono não reparador, sonolência excessiva durante o dia, irritabilidade, depressão, perda da libido, insônia, vontade de urinar à noite, dor de cabeça na hora de ajustar, além de dificuldade no aprendizagem e na concentração.
Em crianças os principais sintomas são comportamentais (hiperatividade por exemplo) e cognitivos (déficit de aprendizagem, déficit de atenção).
Estes sintomas são decorrentes de um sono mais superficial e não reparador, causado pelas pausas respiratórias. Pessoas com apneia do sono têm risco aumentado de hipertensão arterial,  pré-diabetes, arritmia cardíaca, infarto cardíaco e de acidente vascular cerebral (AVC) dentre outras doenças crônicas.
Perigos como Acidentes no trabalho e também acidentes no trânsito causados pela sonolência excessiva também são muito mais frequentes nesses pacientes.
Diagnóstico
O diagnóstico é feito a partir da realização do revista de polissonografia, realizado durante toda a noite de sono para monitorizar simultaneamente diferentes parâmetros do funcionamento dos vários sistemas durante o sono, uma vez que a atividade cerebral, os movimentos musculares e oculares, os batimentos cardíacos, o fluxo de ar do envolvente para os pulmões, a presença de esforço respiratório e ronco e a oxigenação sanguínea.
Os pacientes com essa síndrome apresentam pausas respiratórias , despertares e microdespertares frequentes ao longo da noite e queda da oxigenação durante os episódios. Distúrbios do Sono
Tratamento
Pode ser feito com o uso de aparelhos orais e a restauração orofaríngeas (musculatura da ingestão e respiração) com profissionais especializados.
O tratamento mais geral e eficiente é o CPAP (Continuous Positive Airway Pressure). Levante aparelho gera um fluxo de ar que aumenta a pressão das vias aéreas superiores, evitando a oclusão destas durante o sono. O paciente dorme com uma máscara (nasal ou oro-nasal) que mantém as vias aéreas abertas, sem ronco e sem apneias durante à noite.
O tratamento diminui o risco de doenças cardiovasculares, uma vez que a hipertensão arterial, arritmias, AVC e infarto cardíaco, além de reduzir o risco de acidentes de trânsito ou de trabalho (relacionados a sonolência e déficit de atenção e reação motriz) e melhorar a qualidade de vida dos pacientes.
Prevenção
A melhor forma de prevenir a “síndrome da apneia do sono” é procurar administrar e até controlar os fatores conhecidos de risco, uma vez que o excesso de peso. Ao observar excesso de sonolência durante o dia, sono fragmentado, ronco, ou suspeitar que estão ocorrendo paradas respiratórias durante à noite, é fundamental procurar o médico neurologista/profissional em medicina do sono.
O  diagnostico e tratamento adequado dos distúrbios respiratórios do sono tem um impacto positivo na saúde, qualidade e expectativa de vida  dos pacientes.

Compartilhe com amor
Da Redação

Deixe sua mensagem