• (11) 3522-9515

Tratamento de Doenças Neurológicas com Toxina Botulínica

aplicação de toxina botulínica

Tratamento de Doenças Neurológicas com Toxina Botulínica

Compartilhe com amor

A toxina botulínica, ou botox, como é conhecida popularmente, atua nos terminais nervosos da junção neuromuscular, inibindo os moduladores que ativam a contração do músculo.

Atualmente, a toxina botulínica é uma substância aprovada pela ANVISA para o tratamento de diversas patologias. Neste artigo, vamos conhecer melhor como estes tratamentos são realizados.

Tratamento de disfunções musculares com toxina botulínica

A toxina botulínica foi inicialmente utilizada para o tratamento de problemas musculares como: espasticidade, distonias, tiques e espasmos musculares.

A administração da toxina botulínica é realizada por meio de injeção nos músculos que apresentam as contrações excessivas ou involuntárias.

Dessa forma, é possível diminuir movimentos e postura anormais, sem ocasionar paralisia completa.

Tratamento de dores com toxina botulínica

Pacientes em tratamento de disfunções musculares passaram a relatar melhoras significativas na dor, além dos resultados na contração muscular. A partir de então, estudos foram iniciados para investigar novas possibilidades terapêuticas da toxina botulínica.

Atualmente, já utilizamos a substância no tratamento de bruxismo, enxaqueca crônica, neuralgia do trigêmeo, dor de polineuropatia diabética e dor lombar crônica.

Muitos estudos já comprovaram que a toxina botulínica também possui ação analgésica. Um desses mecanismos é a inibição da liberação de neurotransmissores e neuropeptídeos nociceptivos, tanto no tecido periférico, quanto no sistema nervoso central.

Além disso, a substância também inibe a liberação do glutamato nos receptores sensoriais periféricos relacionados à percepção da dor. O glutamato é um aminoácido que age como neurotransmissor excitatório na resposta inflamatória.

Tratamentos de distúrbios glandulares com toxina botulínica

Em surtos de Botulismo ocorridos na Suíça, observou-se que a Toxina Botulínica, além da ação bloqueadora na musculatura estriada, também apresentava bloqueio no sistema nervoso autônomo. Este, além de outras funções no organismo, controla glândulas como as salivares e as sudoríparas.

A aplicação de toxina botulínica ajuda a reduzir a produção de saliva, pois atua nas junções neurosecretoras das glândulas salivares, inibindo a liberação da acetilcolina, o neurotransmissor que estimula a secreção da saliva.

Da mesma forma, a substância bloqueia o contato nervoso com a glândula sudorípara, impedindo a produção excessiva de suor.

Contribuição da toxina botulínica para a reabilitação do paciente

Em diversas patologias, a toxina botulínica colabora com a eficácia do tratamento, principalmente quando associada à terapia de reabilitação física, como fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, entre outros.

Várias técnicas fisioterápicas, como relaxamento, alongamento, RPG e biofeedback podem ser associadas à aplicação da toxina botulínica.

Nos casos de dor, o alívio do sintoma possibilita ao paciente iniciar um programa de reabilitação. Assim que a dor torna-se tolerável, e as crises passam a ser menos frequentes e com menor intensidade, iniciar a realização de exercícios de alongamento e fortalecimento muscular, além de terapias manuais de dessensibilização segmentar colabora para a reeducação neuromuscular, a redução da contratura muscular e a melhora da dor de forma duradoura.

Como saber mais sobre o tratamento com toxina botulínica

O Dr. Willian Rezende do Carmo é uma referência em aplicação de toxina botulínica em São Paulo.

Com capacitação em Aplicação de Toxina Botulínica tipo A, pelo IMREA, Hospital das Clínicas, FMUSP, São Paulo, SP e especialização em dor, distúrbios do movimento e medicina do sono, o Doutor possui em seu site diversos materiais informativos sobre esta opção de tratamento.

Para saber mais sobre o assunto, assista a um de seus vídeos, logo abaixo, ou acesse: https://www.willianrezende.com.br/category/noticias/toxina-botulinica/

 


Compartilhe com amor
Da Redação

2 pensamentos sobre “Tratamento de Doenças Neurológicas com Toxina Botulínica

Patricia MolinaPublicado em  9:08 am - jan 19, 2018

Bom Dia

Gostaria de saber um hospital e endereço que faz este tretamento

Obrigada

Liliane Varela DuartePublicado em  11:39 am - abr 27, 2018

Quero saber se a toxina botulínica já está liberada para pacientes com esclerose lateral amiotrófica? Minha mãe tem essa doença e está precisando muito da injeção nós somos do Rio grande do sul. Se alguém souber me avise por favor! Grata.

Deixe sua mensagem