• (11) 3522-9515

Como os Analgésicos Atuam na Dor de Cabeça

Como os Analgésicos Atuam na Dor de Cabeça

Compartilhe com amor

Quando sentimos dor de cabeça, geralmente a primeira reação é procurar um analgésico. Realmente, estes medicamentos costumam ser eficazes nas dores esporádicas. Mas o seu uso frequente pode levar a problemas maiores, uma vez que o que chamamos de cefaleia rebote. Para compreender melhor uma vez que isto acontece, precisamos saber uma vez que os analgésicos atuam em nosso corpo. E esse é o objecto deste cláusula.

Como ocorre a dor de cabeça

A dor de cabeça, na maior segmento dos casos, é causada pela liberação de substâncias inflamatórias que sinalizam a dor em pontos gatilho do crânio, da face e do pescoço. Nestes locais, estas substâncias sinalizadoras estimulam terminações nervosas específicas para dor, que levam o incentivo doloroso para o cérebro, alertando que existe a qualquer problema naquele sítio e a urgência de tomar alguma ação. É mal surge a sensação dolorosa.

Existem diversos tipos de dor de cabeça. E cada tipo pode ser causado por um fator dissemelhante. Algumas pessoas são mais propensas à dor por características genéticas. Outras pessoas podem ter a dor de cabeça causada por problemas uma vez que desidratação, sinusite, ressaca, gripe, problemas nos dentes, consumo excessivo de medicamentos e até tumores. A dor de cabeça súbita e intensa também pode ser um sinal de problemas graves, uma vez que aneurisma cerebral ou AVC.

Como os analgésicos atuam em nosso corpo

Para refrigério de diversos tipos de dor de cabeça, geralmente usamos os analgésicos não opiáceos e os anti-inflamatórios não esteroides. No entanto, para alguns tipos de dor de cabeça mais específicos, também podemos indicar medicamentos anticonvulsivantes, antidepressivos, neurolépticos e até toxina botulínica.

A ação dos medicamentos para dor de cabeça varia, dependendo de sua classe farmacológica. A maioria dos analgésicos não opiáceos age diminuindo a produção, no sítio doloroso, de substâncias estimuladoras de dor. Já os analgésicos opiáceos agem diminuindo a transmissão de dor e a captação deste sinal doloroso pelo cérebro.

O que fazer em casos de dor de cabeça frequente

Os analgésicos não opiáceos, de maneira universal, podem ser usados para atenuar as dores de cabeça. As principais contraindicações desses medicamentos são reações adversas aos componentes das fórmulas, presença de problemas renais, histórico de sangramento estomacal ou de doenças gástricas.

Mas, quando existe a urgência de uso frequente desses medicamentos, é preciso procurar um neurologista para calcular se há alguma coisa de incorrecto. Isto porque o uso repreensível destes medicamentos pode piorar o quadro de dor, e também porque pode subsistir qualquer problema neurológico que está desencadeando os episódios dolorosos.

Nestes casos, muitas condutas de diagnósticos podem ser realizadas. Uma delas é o vistoria Doppler transcraniano, que avalia se há alguma mudança na estrutura vascular cerebral que pode estar causando as dores frequentes.

Compreendeu uma vez que os analgésicos atuam, mas está precisando tomar estes medicamentos frequentemente? Marque uma consulta conosco. Vamos lhe ajudar a resolver oriente problema.


Compartilhe com amor
Da Redação

Deixe sua mensagem